CRUZ DAS ALMAS: DISPARO QUE MATOU JOVEM DURANTE ABORDAGEM FOI UMA FATALIDADE, DIZ POLICIA MILITAR.

    Por volta das 20h desta terça-feira (2), o jovem Paulo José dos Anjos Fiúza, 22, foi atingido por um disparo de arma de fogo na Rua 4, do Bairro da Coplan, em Cruz das Almas. A vítima recebeu um tiro no peito, disparado por uma pistola .40, utilizada por um policial militar que fazia ronda no local. Apesar do fato ter ocorrido ontem a noite, já ganhou grande repercussão a nível estadual por ter envolvido um soldado da Polícia Militar que estava em serviço.
    Durante entrevista, os Militares relataram que o fato ocorrido com o jovem foi uma fatalidade, onde só a vítima poderia ter evitado. O Major Lanzillotti, comandante da 27ª CIPM, relatou que o soldado Robério, responsável pelo uso da arma que efetuou o disparo, tem 19 anos na Polícia Militar e que jamais respondeu um processo administrativo, sendo um homem íntegro e de reputação ilibada. Já o sub-comandante Capitão William, relatou que as investigações estão sendo atrapalhadas pelo fato da moto envolvida no acidente ter sido retirada do local. A arma foi apreendia pela Policia Civil para ser periciada. Muito abalado, o soldado Robério descreveu com exclusividade ao Mídia Recôncavo como tudo aconteceu. “Estávamos realizando uma ronda de setor e quando a viatura estava parada no ponto base, percebemos a aproximação de uma moto de alta cilindrada realizando manobras radicais. Desci da viatura e pedi para que o motociclista parasse, fato que não aconteceu. O condutor lançou a moto em minha direção, não sei se de maneira proposital ou por perda do controle. Eu cheguei a dar um passo pra trás, mas fui atropelado, me bati com a viatura e depois tombei no chão. Diante do ocorrido, a moto perdeu a direção e com cerca de 50 metros caiu. Quando eu fui ao encontro para socorrer o condutor, por conta da queda, ele passou a mão no peito e me disse que foi atingido. Eu perguntei desesperado: Como? Como? E devido ao barulho da moto e da queda, só naquele momento percebi que a arma havia disparado. Socorremos a vítima para a UPA – Unidade de Pronto Atendimento, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu durante o atendimento médico. Foi uma fatalidade, eu não tive culpa.” Desabafou emocionado.
    Questionado sobre o futuro do Soldado, o Major Lanzillotti informou que foi instaurado um IPM – Inquérito Policial Militar para que os fatos sejam apurados, e por medida cautelar, o policial ficará prestando serviços administrativos até a conclusão das apurações.
Reportagem: Mídia Recôncavo
Compartilhar no Google Plus

Por: Fala Recôncavo!

    Comentar no site
    Comentar no Facebook

1 comentários:

  1. PARABÉNS,melhor reportagem da internet. As outras que olhei parecem mais que foi feita em cima de especulações , isso que é noticiário sério, pois, vai na fonte mais confiável.

    ResponderExcluir

O PORTAL FALA RECÔNCAVO NÃO SE RESPONSABILIZA POR OPINIÕES EMITIDAS POR TERCEIROS NESTE ESPAÇO, MAS INFORMA QUE COMENTÁRIOS OFENSIVOS QUE EXPONHA PESSOAS,ENTIDADES OU EMPRESAS SERÃO EXCLUÍDOS

* OS COMENTÁRIOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DESTE BLOG,OS MESMOS DEVERÃO SER IDENTIFICADOS PARA SEREM ACEITOS, SEJA QUAL FOR O SEU TEOR.