POLICIA TRABALHA COM HIPÓTESE DE LATROCÍNIO EM CRIME QUE CHOCOU MURITIBA.

    Foi ouvida,  na tarde de ontem, a dona de casa Jovelina de Araújo Fonseca, 64 anos. Ela é mãe da professora Célia Fonseca, 46, morta  sexta-feira, depois de ser estuprada, baleada e queimada viva no distrito de Posto Sanca, zona rural de Muritiba, no Recôncavo. Jovelina assistiu a violência contra  a filha. Ela também foi espancada e levou um tiro na mão direita. O delegado André de Oliveira Alves, titular da Delegacia de Cachoeira, que está à frente do caso, trabalha com hipótese de latrocínio – roubo seguido de morte. “Foi levado em torno de mil reais  além de joias e dois celulares”, disse. O delegado foi ao HGE, onde Jovelina está internada, sem previsão de alta. Segundo ele, uma equipe de Salvador chega hoje a Cachoeira para ajudar na investigação. Somente o suspeito Miguevaldo Lima dos Santos, 19, foi preso. Em depoimento, ele negou o crime. Segundo Sônia Batista, amiga da família, Dona Jovelina reage bem aos medicamentos, mas evita falar sobre o caso. “Ela está consciente e sabe da morte da filha, mas quando alguém toca no assunto, começa a tremer”, disse.
*Correio
Compartilhar no Google Plus

Por: Fala Recôncavo!

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

O PORTAL FALA RECÔNCAVO NÃO SE RESPONSABILIZA POR OPINIÕES EMITIDAS POR TERCEIROS NESTE ESPAÇO, MAS INFORMA QUE COMENTÁRIOS OFENSIVOS QUE EXPONHA PESSOAS,ENTIDADES OU EMPRESAS SERÃO EXCLUÍDOS

* OS COMENTÁRIOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DESTE BLOG,OS MESMOS DEVERÃO SER IDENTIFICADOS PARA SEREM ACEITOS, SEJA QUAL FOR O SEU TEOR.