Hospital de Santo Antônio de Jesus é o melhor do Recôncavo, aponta pesquisa.


O Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus (HRSAJ), administrado pelo Instituto Fernando Filgueiras (IFF), é o melhor hospital público do Recôncavo baiano. É o que aponta a pesquisa de avaliação de satisfação dos usuários dos serviços oferecidos pela unidade, promovida pela Associação Comercial e Empresarial de Santo Antônio de Jesus (Acesaj), que classificou o hospital com 94% de aprovação.

O Regional atende a uma população de 900 mil habitantes, abrangendo 32 municípios do Recôncavo, fora os flutuantes, vindos de outras regiões e até da capital. No interior do Estado, é o único hospital que faz cirurgia de coluna pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Nos últimos 12 meses foram realizados 220 mil atendimentos e uma média de seis mil cirurgias. A pesquisa ouviu mil pacientes que passaram por atendimento, internações, cirurgias e exames no HRSAJ atendidos de 1o a 15 de setembro.

Os usuários foram entrevistados por pesquisadores avaliando a satisfação com o atendimento prestado por médicos e outros profissionais, qualidade das instalações onde o paciente foi internado, acolhimento dado pelo hospital aos pacientes e familiares e tempo de espera para internação, entre outros. O diretor geral do Hospital Regional, Alex Carvalho, ressalta a importância da pesquisa. "É importante para termos uma resposta do usuário em relação aos serviços prestados pela unidade. Esse resultado reconhece o trabalho e o empenho da instituição em favor da saúde pública", enfatizou. 

Com cerca de 150 leitos, o Hospital Regional foi inaugurado em dezembro 2009. Tornou-se referência em ortopedia e trauma na região. É o único hospital público do interior do Estado que realiza cirurgia de coluna. Na Bahia, apenas três hospitais da capital fazem esse tipo de cirurgia. No Recôncavo, o Regional é o único com serviço de ortopedia com cirurgias pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O coordenador do serviço de ortopedia, o médico Carlos Alberto Assunção, diz que o Regional funciona como 'sala aberta'. Segundo ele, o hospital foi idealizado para ser de cirurgias eletivas, mas, devido a necessidade e carência da região, se transformou em urgência e emergência, principalmente em ortopedia. "Montamos um fluxograma para casos de acidentes graves, principalmente, fratura exposta, que se chama 'sala aberta', ou seja, ao entrar na emergência o paciente segue direto para a sala de cirurgia, com o menor tempo, assim conseguimos reduzir danos do trauma", explicou.

Por mês são feitas na unidade 300 cirurgias em ortopedia, como coluna e todo trauma ortopédico. "O HRSAJ é credenciado pelo Ministério da Saúde para cirurgia ortopédica de alta complexidade", informou o coordenador de ortopedia, Carlos Alberto Assunção. O paciente Anderson dos Santos Nascimento, de 21 anos, sofreu acidente de moto em agosto, quando seguia de Milagres para Iaçu. Chegou ao Regional com fraturas no fêmur, tíbia e antebraço. "Fui para o hospital de Milagres, mas de lá me mandaram para Santo Antônio de Jesus. Cheguei mal e fui direto para cirurgia. Isso, abaixo de Deus, me salvou", relatou o paciente.

O promotor de Justiça, Valdemar Ferraz, diz que o Ministério Público vê com satisfação o resultado da pesquisa. "Ficamos contentes com esse resultado", afirmou. Municípios mandam pacientes diariamente Mesmo com a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) funcionando 24 horas, o município de Cruz das Almas manda paciente diariamente para o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus. Segundo o secretário de Saúde de Cruz, André Eloy, o Regional está a 46 km da cidade, o que reduz os custos para a prefeitura. "É uma referência em ortopedia. Quando a gente encaminhava paciente para Salvador, com o acompanhante, levar e buscar, era um custo alto para o município", avaliou o secretário. Valença, apesar de estar no baixo sul, também recorre ao Regional. De acordo com a secretária de Saúde, Ionete Nery, as demandas geradas por Valença antes reprimidas passaram a ser atendidas, mesmo sem estar na relação dos 32 municípios pactuados. "Tal benfeitoria se aplica as emergências, urgências e cirurgias eletivas, reduzindo o custo financeiro das viagens, bem como maximizando a sobrevida dos usuários", assegurou.

A implantação e funcionamento do HRSAJ representou um grande avanço à rede de saúde da região na medida em que conseguiu absorver grande parte da demanda de urgência e emergência das cidades circunvizinhas. "A abertura de leitos de clínica médica, cirúrgica e principalmente os leitos de UTI, permitiram a região deixar de ser dependente exclusivamente de Salvador, possibilitando à população maior acesso ao serviço hospitalar", opinou a secretária de Saúde de Varzedo, Marcia Gorete Bitencourt. Da mesma opinião compartilha a secretária de Elísio Medrado, Edilane Holanda.

Fonte: A Tarde 
Compartilhar no Google Plus

Por: Fala Recôncavo!

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

O PORTAL FALA RECÔNCAVO NÃO SE RESPONSABILIZA POR OPINIÕES EMITIDAS POR TERCEIROS NESTE ESPAÇO, MAS INFORMA QUE COMENTÁRIOS OFENSIVOS QUE EXPONHA PESSOAS,ENTIDADES OU EMPRESAS SERÃO EXCLUÍDOS

* OS COMENTÁRIOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DESTE BLOG,OS MESMOS DEVERÃO SER IDENTIFICADOS PARA SEREM ACEITOS, SEJA QUAL FOR O SEU TEOR.