Prefeitura de Cruz das Almas emite nota de esclarecimento sobre morte de bêbes no hospital municipal.


Como forma de esclarecimento a respeito da matéria divulgada em alguns veículos de comunicação, a Prefeitura Municipal de Cruz das Almas, através da Secretaria de Saúde, vem se manifestar no sentido de informar a população a real situação ocorrida, no Hospital Municipal.

Vale ressaltar que a maternidade atende pacientes de várias cidades no recôncavo, somente no período de carnaval dos 40 partos realizados, entre normais e cesáreos, 25 foram de mulheres de outras cidades. Quanto aos óbitos apenas um se refere à paciente do município. De acordo com relatórios dos plantonistas responsáveis, em momento algum houve falta de medicações e insumos necessários ao funcionamento da unidade. Em dois casos, ocorridos um no dia 14 (sábado) e o outro no dia 15 (domingo), as gestantes deram entrada na unidade, em evolução de parto onde os fetos já estavam mortos, diagnosticados a partir do exame físico e da verificação da ausência do Batimento Cardíaco Fetal (BCF) pelo sonar, que são realizados no acolhimento e triagem de risco que ocorre na entrada das pacientes. O terceiro caso, ocorrido no dia 17 (terça-feira), aconteceu da seguinte forma: houve uma transferência para o Hospital da Mulher em Feira de Santana de uma paciente primigesta (primeira gestação) com 34 semanas (trabalho de parto pré-maturo), visto que o Hospital Municipal (IPER) não dispõe de UTI neonatal. Mas a paciente não obteve êxito na regulação e, portanto não foi atendida no Hospital da Mulher. A mesma voltou para o Hospital Municipal e pariu, porém o feto não resistiu e veio a óbito logo em seguida. O quarto caso, ocorrido no dia 18 (quarta-feira), se refere a outra gestante primigesta, que adentrou a unidade com hipertensão e diabetes. Desta forma foi solicitado Utrassonografia Obstétrica, que confirmou óbito fetal, sendo necessária a retirada do feto. O último caso, ocorrido na noite do último domingo (22), também se refere a uma paciente de outro município que também teve óbito intrauterino.

A Secretaria de Saúde informa ainda que o município dispõe de 15 Unidades de Saúde da Família e mais oito Pontos de Apoio onde ocorrem os atendimentos itinerantes semanalmente e que todas as unidades estão com suas equipes completas e as gestantes são acompanhadas pelo Programa de Saúde da Família, fazendo pré-natal regularmente. (Ascom)
Compartilhar no Google Plus

Por: Fala Recôncavo!

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

O PORTAL FALA RECÔNCAVO NÃO SE RESPONSABILIZA POR OPINIÕES EMITIDAS POR TERCEIROS NESTE ESPAÇO, MAS INFORMA QUE COMENTÁRIOS OFENSIVOS QUE EXPONHA PESSOAS,ENTIDADES OU EMPRESAS SERÃO EXCLUÍDOS

* OS COMENTÁRIOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DESTE BLOG,OS MESMOS DEVERÃO SER IDENTIFICADOS PARA SEREM ACEITOS, SEJA QUAL FOR O SEU TEOR.