Prefeitura de Dom Macedo Costa ganha nota zero em novo ranking da transparência do Ministério Público Federal.


O Ministério Público Federal (MPF) divulgou o ranking nacional da transparência, onde aponta os municípios e estados que tiveram avanços ou retrocesso no cumprimento da lei de acesso à informação do ano passado para cá. Segundo o estudo, em um cenário geral, o nível de transparência de estados e municípios brasileiros aumentou cerca de 31% em seis meses, a partir da atuação coordenada do MPF em todo o país. 

Porém, o município de Dom Macedo Costa, regrediu na 2ª avaliação e caiu de 1,30, para 0,00 no índice da Transparência do Ministério Público Federal, juntando-se a mais 35 cidades da Bahia que tiveram nota zero no ranking da transparência, são elas: Barro Alto, Biritinga, Brejões, Caetité, Canarana, Candeal, Catu, Dom Macedo Costa, Érico Cardoso, Formosa do Rio Preto, Gongogi, Iaçu, Ibiqueira, Ipiaú, Itapetinga, Itiúba, Iuiú, Jaborandi, Jussara, lagoa Real, Manoel Vitorino, Marcionílio Souza, Medeiros neto, Novo Horizonte, Paramirim, Pé de Serra, Pojuca, Ribeira do Amparo, Rio dos Pires, Santaluz, São Domingos, São José do Jacuípe, Serra do Ramalho, Várzea Nova e Wanderley. Entre os município do Recôncavo Baiano, que foram avaliados, há avanços significativos como em São Felipe, que saiu da lista de zero transparência alcançando 4,20 na média; Conceição do Almeida, que saltou de 4,9 para 6,10 e Santo Antônio de Jesus que também saltou de 5,7 para 7,50. Já o município de Sapeaçu, caiu de 5,5 para 4.70 e Cruz das Amas também despencou de  5,3 para 3,10, no ranking da transparência divulgado pelo Ministério Público Federal (MPF). 

Foram avaliados portais de 5.567 municípios, 26 estados e o Distrito Federal. O Índice Nacional de Transparência subiu de 3,92, em 2015, para 5,15, em 2016. O MP avaliou os sites de prefeituras e governos estaduais e analisaram o cumprimento de 14 obrigações de transparência previstas em lei e dois itens considerados boas práticas. Entre os itens avaliados estão a publicação na internet de todas as receitas e despesas, editais e resultados de licitações, e relatórios de gestão orçamentária. Também foi checada a possibilidade de entrega de pedidos de informação de maneira presencial e pela internet. Já entre as boas práticas de transparência, a pesquisa avaliou se os sites publicam nomes e salários de servidores públicos, e se divulgam despesas com diárias e passagens. (Fala Recôncavo)
Compartilhar no Google Plus

Por: Fala Recôncavo!

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

O PORTAL FALA RECÔNCAVO NÃO SE RESPONSABILIZA POR OPINIÕES EMITIDAS POR TERCEIROS NESTE ESPAÇO, MAS INFORMA QUE COMENTÁRIOS OFENSIVOS QUE EXPONHA PESSOAS,ENTIDADES OU EMPRESAS SERÃO EXCLUÍDOS

* OS COMENTÁRIOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DESTE BLOG,OS MESMOS DEVERÃO SER IDENTIFICADOS PARA SEREM ACEITOS, SEJA QUAL FOR O SEU TEOR.