Muritiba: Após atrasos sucessivos de pagamentos, médicos se desligam do Hospital


Quatro médicos plantonistas do Hospital de Muritiba decidiram se desligar coletivamente após conviver praticamente o ano inteiro com o grave problema dos atrasos de pagamento. Numa carta enviada ao Sindimed no dia 30 de novembro, os profissionais disseram que a situação se agravou a partir de maio quando, além de atrasar as remunerações, a Secretaria Municipal de Saúde deixou de dar qualquer satisfação quanto à provável data de pagamento dos plantões realizados.

Mesmo com atraso acumulado dos repasses de maio, junho e julho, os médicos continuaram o atendimento no Hospital Maternidade Lucila Fraga (Hospital de Muritiba) e só após mediação do então diretor, Luiz Carlos Magalhães, houve regularização dos meses pendentes, mesmo assim de forma parcial. O mesmo problema se repetiu em agosto e setembro, agravando ainda mais a situação financeira dos médicos. Só após manifestações e a resistência em prosseguir nos plantões, houve novo pagamento.

O desgaste emocional e financeiro (notadamente pagamento de juros bancários e de cartão de crédito) passou a fazer parte do dia a dia dos médicos do Hospital de Muritiba, que mantiveram o cumprimento das escalas de plantão nos meses de outubro e novembro. Eles então entregaram uma carta à direção do hospital ao mesmo tempo em que cobraram à prefeitura um posicionamento quanto à estimativa de pagamento dos plantões de outubro e novembro. Nenhuma resposta foi dada.

Ao problema do atraso de pagamento, soma-se a carência de insumos e recursos humanos nos plantões: funcionários foram demitidos e não houve reposição a contento de materiais básicos como luvas, seringas, medicações, etc, o que reduz ainda mais a qualidade do serviço oferecido à população. O diretor-médico do hospital exonerou-se do cargo no dia 29 de novembro, e diante do grave quadro, os plantonistas decidiram se desligar no dia seguinte.

Em resumo, o ano de 2016 deixou como ‘saldo’ para estes médicos muito desestímulo e o triste sentimento de que a saúde de Muritiba é negligenciada e desrespeitada. Num ofício enviado ao Sindimed no último dia 2, a secretária de Saúde do município, Aldineide Souza dos Santos, queixou-se da ausência dos plantonistas dos dois primeiros dias do mês, cobrou a regularização dos plantões, mas não deu explicações sobre os recorrentes atrasos de pagamento, que motivaram a decisão de afastamento. Segundo informações obtidas pelo Diário da Notícia, os postos de saúde, tanto da sede como dos distritos, estão sem atendimento médico.
Fonte: Sindimed
Compartilhar no Google Plus

Por: Fala Recôncavo!

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

O PORTAL FALA RECÔNCAVO NÃO SE RESPONSABILIZA POR OPINIÕES EMITIDAS POR TERCEIROS NESTE ESPAÇO, MAS INFORMA QUE COMENTÁRIOS OFENSIVOS QUE EXPONHA PESSOAS,ENTIDADES OU EMPRESAS SERÃO EXCLUÍDOS

* OS COMENTÁRIOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DESTE BLOG,OS MESMOS DEVERÃO SER IDENTIFICADOS PARA SEREM ACEITOS, SEJA QUAL FOR O SEU TEOR.