Dos 11 vereadores eleitos em Conceição do Almeida, apenas 7 concluíram o Ensino Médio.


A cada 3 vereadores eleitos na eleições municipais de 2016, um não tem o ensino médio completo, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os números mostram ainda que apenas 26,1% têm superior completo e outros 4% iniciaram uma faculdade, mas ainda não concluíram.

No município de Conceição do almeida, o resultado também não é diferente e os números confirmam o baixo nível de escolaridade dos vereadores eleitos. De acordo com os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dos 11 vereadores eleitos em Conceição do Almeida, apenas 7 concluíram o Ensino Médio. De acordo com a Lei, para concorrer a uma vaga de vereador é necessário apenas ter idade mínima de 18 anos, nacionalidade brasileira, estar filiado em algum partido político e possuir domicílio eleitoral no município pelo qual concorre ao cargo, não importando o nível de escolaridade dos candidatos. Porém, são indispensáveis alguns conhecimentos básicos e outros avançados, pois representar uma população é algo sério e requer conhecimento e qualificação. 

Com o ensino fundamental incompleto estão os vereadores eleitos: Bita, Chiquinho da Pernada e Sukita. Com o ensino médio incompleto, Almir Oliveira (Ôrea) e com o ensino médio completo está Dinho de Zeca do Cebo, Bêa Brasil, Romildo Nascimento (Bidão), Dio Neiva, Nino, Sérgio da Topic e Vinicius da Mombaça. A renovação em mais de 70% de vereadores na Câmara Municipal não foi em vão e os novos vereadores terão longos desafios pelo caminho. A população de Conceição do Almeida apostou e cobrará todas as ações reais dos vereadores, principalmente a redução nos vencimentos dos vereadores que teve aumento de R$ 4.900,00 (Quatro mil e novecentos reais) para R$ 7.200,00 (Sete mil e duzentos reais), passando a valer a partir de 1º de janeiro de 2017, além de cobrar as verdadeiras funções dos vereadores em fiscalizar as ações da prefeitura e legislar, analisando, votando, aprovando ou rejeitando, projetos de lei apresentados pelos próprios parlamentares, pelo executivo ou pela sociedade. 

O vereador eleito, Antônio Alves de Almeida (Sukita), protagonizou em 2010, uma cena inusitada ao realizar a leitura da nova composição da mesa diretora da Câmara de Vereadores, onde o mesmo foi eleito 2º secretário da casa legislativa naquele ano. O vídeo caiu na internet e traz uma reflexão sobre as escolhas de representação da população.(Fala Recôncavo)

Compartilhar no Google Plus

Por: Fala Recôncavo!

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

O PORTAL FALA RECÔNCAVO NÃO SE RESPONSABILIZA POR OPINIÕES EMITIDAS POR TERCEIROS NESTE ESPAÇO, MAS INFORMA QUE COMENTÁRIOS OFENSIVOS QUE EXPONHA PESSOAS,ENTIDADES OU EMPRESAS SERÃO EXCLUÍDOS

* OS COMENTÁRIOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DESTE BLOG,OS MESMOS DEVERÃO SER IDENTIFICADOS PARA SEREM ACEITOS, SEJA QUAL FOR O SEU TEOR.