Santo Antônio de Jesus recebe 1° Encontro Regional de Atores de Desenvolvimento Municipal.


Como mais uma ação de apoio aos municípios do Baixo Sul, Recôncavo e Vale do Jiquiriçá, o Sebrae em Santo Antônio de Jesus realizou o 1° Encontro Regional de Atores de Desenvolvimento Municipal, na última terça-feira, dia 5, no Auditório do Hotel Pena Branca. Durante todo o dia, a programação apresentou diferentes posturas que podem ser adotadas pelos gestores públicos para impulsionar a economia das cidades, a partir do incentivo dos pequenos empreendimentos.

Os gestores puderam saber mais sobre a Rede Regional de Atores de Desenvolvimento, uma ação do Sebrae que integrará os municípios vizinhos para trabalhar em parceria, focados no fortalecimento territorial. Em uma rodada simultânea de apresentação, os participantes conheceram as soluções que o Sebrae oferece para apoiar os pequenos negócios e os municípios, como o Sebraetec e as Oficinas SEI.

O público conheceu a experiência de sucesso em gestão municipal como a do empresário e prefeito de Costa Rica, no Mato Grosso do Sul, Waldeli Rosa. Com 94% de aprovação e no seu quarto mandato, ele revelou como é possível fazer muito com pouco. “É preciso ver uma prefeitura como uma empresa, porém, com foco em mudar a vida das pessoas. Na iniciativa privada, o objetivo da empresa é ter lucro e, na pública, é ver pessoas felizes com sua cidade”, ressaltou.

O gerente regional do Sebrae em Santo Antônio de Jesus, Carlos Henrique Oliveira, ressaltou que o Sebrae está disponível para ajudar os municípios que desejam desenvolver em parceria. “Os atores que trabalham pelo fortalecimento local precisam entender que é preciso somar forças, construir um conhecimento coletivo e agir em rede para realizar um trabalho de qualidade e atingir o desenvolvimento em conjunto” salientou.

O encontro foi mais uma oportunidade para apresentar e discutir a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (Lei Complementar 123/2006), que, entre outros pontos, incentiva os gestores municipais a optarem gradativamente a comprar produtos e serviços de empreendedores locais, para favorecer a economia local e fazer com que os recursos circulem no próprio município. A lei também criou a figura do Microempreendedor Individual (MEI), que já incluiu 6 milhões de pessoas na economia formal, pagando tributos reduzidos.
A programação teve ainda a presença do ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Guanambi e atual vereador do município, Fabrício Lopes, que contou como a implantação da Lei Geral contribuiu para o crescimento econômico da cidade. “O município não é gerador de emprego direto, ele é agente fomentador. Ele tem que estabelecer políticas públicas empresariais, facilitando os pequenos negócios, para que eles, sim, contratem”, explicou. - SEBRAE
Compartilhar no Google Plus

Por: Fala Recôncavo!

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

O PORTAL FALA RECÔNCAVO NÃO SE RESPONSABILIZA POR OPINIÕES EMITIDAS POR TERCEIROS NESTE ESPAÇO, MAS INFORMA QUE COMENTÁRIOS OFENSIVOS QUE EXPONHA PESSOAS,ENTIDADES OU EMPRESAS SERÃO EXCLUÍDOS

* OS COMENTÁRIOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DESTE BLOG,OS MESMOS DEVERÃO SER IDENTIFICADOS PARA SEREM ACEITOS, SEJA QUAL FOR O SEU TEOR.