Mulher morre depois de escova progressiva. Conheça os perigos do uso do formol.

Foto reprodução TV Globo

Lidiane Ferreira dos Santos, 31 anos, morreu em Ilha Solteira, interior de SP, nesta segunda-feira (16), após realizar uma escova progressiva em um salão de beleza da cidade. De acordo com os familiares, a mulher realizou o procedimento estético no dia 6 de dezembro. Na hora que Lidiane voltou para casa, ela começou a sentir reações como queimação pelo corpo, irritação da pele e falta de ar. Na quinta-feira (12), a vítima foi encaminhada para o Hospital Regional da cidade, local em que ficou internada na Unidade de Terapia Semi-intensiva enquanto não era transferida para a Santa Casa de Araçatuba. Segundo relato da família de Lidiane ao G1, os médicos disseram que Lidiane estava com muito formol no corpo. Segundo o atestado de óbito divulgado pelo Hospital Regional, a morte de Lidiane ocorreu por conta de uma parada cardiorrespiratória, alergia a produtos químicos, crise convulsiva e hipotensão.

Entenda os ricos do uso do formol

O Dr. Rodrigo Pirmez, coordenador do Departamento de Cabelos da Sociedade Brasileira de Dermatologia RJ, vice-presidente da International Trichoscopy Society e autor do livro Hair and Scalp Treatments, explica os possíveis efeitos adversos do formol, que, em casos mais graves, podem até levar à morte.

“Por contato com a pele, as reações podem ser queimaduras, irritação e sensação de coceira, descamação e vermelhidão do couro cabeludo, além da queda de cabelo. Já no contato com os olhos, os sintomas são ardência e lacrimejamento. Por inalação: ardência, coriza, coceira, falta de ar, tosse, dor de cabeça. Alem disso, o uso indevido do formol já foi relacionado a diferentes tipos de câncer (boca, narinas, pulmão, traqueia…)”, aponta o especialista.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anivsa), o uso de formol em produtos estéticos só é permitido com a finalidade de conservar produtos e para endurecedor de unhas. “Qualquer outro uso acarreta sérios riscos à saúde da população. Adicionar formol é infração sanitária (adulteração ou falsificação) e crime hediondo, de acordo com o art. 273 do Código Penal”, explica o órgão em comunicado. 

Para saber se a substância está sendo aplicada sem o seu consentimento, fique atento ao odor do produto, já que o formol possui um cheiro bem forte. Inclusive a irritação pode ser momentânea. Por isso, caso isso aconteça, solicite ao profissional a retirada imediata. (Cláudia)
Compartilhar no Google Plus

Por: Fala Recôncavo!

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

O PORTAL FALA RECÔNCAVO NÃO SE RESPONSABILIZA POR OPINIÕES EMITIDAS POR TERCEIROS NESTE ESPAÇO, MAS INFORMA QUE COMENTÁRIOS OFENSIVOS QUE EXPONHA PESSOAS,ENTIDADES OU EMPRESAS SERÃO EXCLUÍDOS

* OS COMENTÁRIOS NÃO REFLETEM A OPINIÃO DESTE BLOG,OS MESMOS DEVERÃO SER IDENTIFICADOS PARA SEREM ACEITOS, SEJA QUAL FOR O SEU TEOR.